Escolha uma Página

A FUGA DE BERTA

1ª mulher ao volante1

Foi numa manhã quase de madrugada de 1888, quando Berta Benz, casada com o inventor de carros, inclusive o Mercedez Benz, Karl Benz, chamou os dois filhos adolescentes para empurrar o automóvel com motor desligado na frente da casa. Não podiam fazer barulho para não acordar o marido. O gesto “traquino” de Berta fez com que ela entrasse para a história do automobilismo sendo a primeira mulher do mundo a dirigir.

Ela ainda foi pioneira em fazer uma viagem de longa distância dirigindo um Motorwagem . Os três percorreram cerca de 100 km, distância entre as cidades Mannheim (onde morava) para Pforheim (onde nasceu) na Alemanha. O trajeto foi feito em três dias. Na estrada enfrentaram um pequeno problema, o entupimento do carburador, mas foi resolvido por ela mesma com solução prática e feminina: utilizando um alfinete do seu chapéu. Numa das paradas comprou benzina  para abastecer e criou, sem querer, o posto de combustível em rodovia.

Seu marido só soube da aventura, quando sua mulher e filhos estavam no meio da viagem. E não esboçou reação.

Berta passou três dias com a família e pegou o caminho de volta já experiente na estrada com os filhos cúmplices. Uma aventura que a transformou na primeira automobilista do mundo. E um detalhe:elegante em todos os momentos.







Enviar Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *