Escolha uma Página

A SEPULTURA DE LÍDIA

Poucos sabem, mas a sepultura de Lídia, tida como a mais bela das cangaceiras está em Poço Redondo, Sergipe nas proximidades do Riacho do Quatarvo, segundo o pesquisador Manoel Belarmino.

Lídia era a companheira de Zé Baiano por sua vez, considerado um dos mais perversos dos cangaceiros do Bando de Lampião e também, um dos mais ricos, pois era agiota. Zé Baiano conheceu Lídia aos 15 anos de idade quando esteve em sua casa doente. Curado, levou a bela menina por quem estava apaixonado e ele não escondia esse amor. Só que, Lídia passou a ter um romance escondido com uns rapazes do grupo, o Bem-Te-Vi. O caso foi delatado por Coqueiro, também do grupo à vista de todos. Resultado: Bem –Te-Vi foi morto e o delatou conseguiu fugir. Mas Lídia não escapou: foi morta a pauladas por Zé Baiano. E ele mesmo cavou a sepultura de sua Lídia que ainda hoje lá está. Zé Baiano passou a ser um dos mais cruéis cangaceiros.







2 Comentários

  1. Dalmo Silveira

    Parabéns pelo trabalho! Muito bom ver essas memórias preservadas e, principalmente, a dedicação ao tema feminino nesse ambiente. Sobre essa história, gostaria de fazer um complemento, baseado no livro “Lampião – As Mulheres e o Cangaço”de Antonio Amaury Correa Araújo, citado no canal do Youtube “Cangaço na Literatura”, do competente professor, historiador e escritor Robério dos Santos. Segundo essa fonte, o cangaceiro Coqueiro flagrou o caso de Lídia e Bem-te-vi e tentou chantagear a Lídia, dizendo que se ela não se “deitasse” com ele também, ele contaria sobre a traição para Zé Baiano. Diante da recusa, ele (Coqueiro) contou, como prometido, a Zé Baiano, que questionou sobre o fato diretamente com Lídia. Ela não negou e contou que Coqueiro tentou chantageá-la, fato que provocou sua morte imediata por um tiro, determinada por Lampião e dado pelo cangaceiro Gato.

    Responder
    • Wanessa Campos

      Verdade, Dalmo. Amaury me contava essa história e outras também. Obrigada pelo incentivo. Abraço.

      Responder

Enviar Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *