Escolha uma Página

COM XAXADO NA ALMA

A primeira “Maria Bonita” da nova versão deste blog é Cleonice Maria Souza. Uma sertaneja de Serra Talhada nascida no Alto do Umbu no dia 12 de março.  Desde pequena prestava atenção aos irmãos que dançavam em casa o Xaxado repassado pelas gerações da família. Ao mesmo tempo ouvia as histórias do Cangaço, Lampião, Maria Bonita, Corisco, volantes e tudo mais. Um dia, a menina Cleonice surpreendeu a todos saindo dançando Xaxado com desenvoltura de adulto, gingado próprio e ainda fez variações.

Na adolescência  participou de peças de teatro da Igreja Católica, fez teatro de rua, atuou em espetáculos convencionais, militou no MST, mas o Xaxado era sua paixão maior. Conversou com ex-cangaceiros sobre a dança e rastreou o chiado das chinelas pelo  chão batido por onde os cangaceiros xaxaram. Criou passos, deu nomes a eles, pesquisou a música, a poesia, as letras etc. E  veio a grande decisão: criar uma escola de Xaxado em Serra Talhada. Reuniu moças e rapazes, pacientemente ensinou passo a passo da dança e percebeu o entusiasmo da turma. Pouco depois, estava criado o Grupo de Xaxado Cabras de Lampião estreando no dia 25 de março de 1995.  Sucesso total. Ela mesma fazia o papel de Maria Bonita durante cinco anos.

Cleonice é  simpática,  de riso fácil, tipo caboclo, mignon, com traços indígenas, pele mais queimada que bronzeada pelo sol  do Sertão. Bonita e inteligente. A dança dos cangaceiros mudou sua vida completamente: fundou ainda a  Escola  de Xaxado Virgolino Ferreira, que cresceu e tornou-se o Projeto Ponto de Cultura  Cabras de Lampião. E vieram os convites para apresentações em outras cidades, outros Estados e até em festivais de dança no exterior. Sempre com aplausos. A sincronia e variedade dos passos impressionam. As roupas são cópias do bando de Lampião.

Casada, dois filhos, administra ao lado do marido Anildomá Willians de Souza (seu grande incentivador) e do filho Karl Marx, o Museu do Cangaço, o Sítio Passagem das  Pedras, onde nasceu virgolino, na zona rural. O segundo filho  Sandino faz parte do grupo de Xaxado.  O casal trabalha na elaboração e execução de festivais de música do Cangaço, Encontro Nordestino do Xaxado, Tributo a Virgolino e por último, a Celebração do Cangaço – O Massacre de Angico, espetáculo ao ar livre que estreou no ano passado.

Cleonice é um exemplo de mulher dinâmica à frente do comando de tudo e, surpreende pela aparência frágil. E ainda cuida ainda das tarefas domésticas.

Ela mesma se define forte como uma baraúna (árvore da caatinga) e confessa ter se espelhado em Maria Bonita, de Lampião que soube encarar a vida diante das dificuldades enfrentando os desafios e caminhos tortuosos da vida. “Sou feliz porque faço o que gosto”, confessa.

O trabalho de Cleonice além de pioneiro deixou ramificações. Hoje existem várias escolas e grupos de Xaxado na região nordestina.

Cleonice é uma Maria Bonita.







Enviar Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *