Escolha uma Página

DÓREA, A DEGOLADA

doria

 

Maria Dórea foi uma cangaceira do Bando de Lampião que poderia ter passado despercebida na história do Cangaço, se não fosse sua morte tão trágica, parecida com a de Maria Bonita, uma vez que também foi degolada pelos volantes de José Rufino e José Vieira.  Tudo aconteceu em outubro de 1933 numa emboscada em Manari. Bahia.  Foram 15 minutos de tiroteio quando morreram cinco cangaceiros, entre eles, Zabelê, companheiro de Dórea.

Depois da chacina, os soldados avançaram nos bornais e corpos para tirar dinheiro e joias, saquearam tudo. Os dedos também foram cortados para facilitar a retirada dos anéis de ouro. A cena foi cruel, sobretudo com as cabeças cortadas como faziam os volantes para demonstrar valentia e vitória. Eram troféus.

Na refrega, os cangaceiros Arvoredo, João Calais e duas mulheres desconhecidas conseguiram escapar. Desapareceram no mundo.

A ilustração é de Alan Rodrigo







1 Comentário

  1. Régia Rocha

    Boa tarde, sou Régia da Estilo84, tenho interesse em colocar a imagem acima em uma das nossas camisetas, gostaria de ter a autorização do autor, como faço?
    No aguardo, agradeço desde de já

    Abs

    Responder

Enviar Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *