A MORTE CRUEL DE NENÉN

dez 7, 2020 | 0 Comentários

Seu nome era Eleonor, mas no Bando de Lampião era chamada de Nenén. Aliás, Nenén do Ouro, por ostentar muito ouro e uma corrente com  medalhão imenso no pescoço. Era a companheira de Luiz Pedro, o cangaceiro de confiança de Lampião.

Certa vez, os cangaceiros foram até uma casa no meio do mato na Bahia em busca de dinheiro, como o chefe da família não tinha, eles levaram a filha, Eleonor. Ela, assustada não parava de chorar. Chorou tanto pelas caatingas que até ameaçaram de matá-la, pois poderia chamar atenção das volantes. Luiz Pedro, se compadeceu das lágrimas da moça e a tomou como companheira.  Ela parou de chorar.

Foi uma das cangaceiras mais próximas de Maria Bonita e amiga de Sila. Um dia, aconteceu um tiroteio entre cangaceiros e polícia, nas imediações de Itabaiana e Neném recebeu um tiro mortal ao tentar ultrapassar um cerca de arame farpado. Seu companheiro tentou resgatá-la, mas foi impedido pelo Bando, uma vez que ela estava morta.

Os soldados resolveram então revelar s seus instintos perversos: tiveram relações sexuais com a defunta (necrofilia). Em não se contentando, instigaram os cachorros a fazer o mesmo. Luiz Pedro entrou em tristeza profunda por muito tempo.

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *