SILA SOBREVIVEU

mar 18, 2021 | 0 Comentários

Hilda Ribeiro era sergipana fugiu de casa para se unir ao namorado conhecido como Zé Sereno, um dos valentões do Bando de Lampião. No Cangaço era chamada de Sila. A cangaceira amiga de Maria Bonita, que na véspera do massacre trocaram confidências.

Sila entrou no Bando em 1936 e passou dois anos correndo pelas caatingas fugindo das volantes, enfrentando outros perigos, mas aguentou firme. Ela, além das demais, foram classificadas por alguns sociólogos de bandida social, a exemplo de E. Hobsbawm. Entretanto, essas mulheres estavam distantes do enquadramento, pois queriam apenas estar junto dos companheiros para o que der e vier.

Sila, era uma delas. Conseguiu escapar do massacre de Angico em 1938, juntamente com Zé Sereno. Assustada, conseguiu abrigo em casa de amigos. Acompanhava o desenrolar do acontecimento à distância e ficou sabendo que o governo Getúlio Vargas teria dado anistia aos cangaceiros sobreviventes. Ela e o companheiro se entregaram e viajaram para São Paulo iniciar nova vida. Zé Sereno conseguiu emprego de vigia e ela costurava em casa e depois na TV Bandeirantes, quando foi descoberta. Deu várias entrevistas chamando atenção pela desenvoltura. Costumava dizer que o Cangaço lhe deu várias lições de vida, uma delas foi saber viver em paz.

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.